Notícias SINDAEMA

18 de outubro de 2017 às 16h06

Assessoria Jurídica evita demissão de diretor do Sindaema

Grande conquista na Justiça do Trabalho. Em sentença na 11ª Vara do Trabalho de Vitória, os nossos argumentos foram acolhidos, impedindo que a Cesan aplicasse a pena de dispensa por justa causa ao diretor Antônio Casemiro, evitando uma injustiça.

Mais uma vítima das péssimas condições de trabalho dos escritórios de atendimento da empresa, o diretor do Sindaema acabou se envolvendo em um desentendimento com um cliente da Cesan para resguardar a integridade física e psíquica de uma colega de trabalho e de um estagiário.

Contudo, a empresa decidiu suspender Casemiro e, posteriormente, retirou-lhe todos os salários e demais benefícios, além de tentar dispensar o diretor por justa causa, o que foi negado pela Justiça do Trabalho em primeiro instância.

O presidente do Sindaema, Fábio Giori, reclamou da forma como a Cesan tratou do episódio e também reforçou as péssimas condições dos escritórios de atendimento da empresa: “As condições de trabalho nos escritórios são deploráveis e os funcionários estão reféns de casos como esse que o nosso companheiro Casemiro sofreu. Já acionamos até o Ministério Público do Trabalho para que averiguasse o ambiente e a Cesan ainda não tomou nenhuma atitude concreta sobre isso”.

Fábio acredita também que a tentativa de demitir Casemiro foi um ataque direto da empresa contra a diretoria sindical e contra toda a categoria. Apesar da decisão, Casemiro vai continuar afastado e sem receber salários até o trânsito em julgado do processo, pois cabe recurso da Companhia.

O presidente do Sindaema ressaltou ainda a importância dessa vitória judicial: “O resultado foi extraordinário. Casemiro, antes de tudo, é um trabalhador que precisa sustentar sua família e voltar a exercer sua profissão”.

Trabalhadores doentes

O trabalho nos escritórios de atendimento tem gerado trabalhadores doentes. Uma atendente do escritório de Vitória foi afastada por problemas psicológicos e uma outra está impedida por orientação médica de atender ao público.

Escritórios de atendimento em outros municípios registram casos semelhantes, como em Laranjeiras, no município da Serra, onde outro trabalhador também está impedido, sob orientações médicas, de atender o público. Diante desse cenário de precarização do trabalho, o Sindaema protocolou ofício no MPT para que os fatos sejam apurados, bem como seja realizada a mediação junto à Cesan.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O SINDAEMA


O Sindicato dos Trabalhadores em Àgua, Esgoto e Meio Ambiente do Espírito Santo completou 50 anos de história em 2013. Possui cerca de 2 mil associados – são trabalhadores da Cesan e dos Saaes, Serviços Municipais de Água e Esgoto. Sua sede está localizada no Bairro do Moscoso, em Vitória.