Notícias SINDAEMA

06 de dezembro de 2017 às 14h21

Sindaema foi às ruas contra a Reforma da Previdência

“É chegada a hora do despertar da classe trabalhadora”. O diretor do Sindaema, Nildo Mendonça, levou esse discurso para as ruas nesta terça-feira, 05 de dezembro, em um ato contra a Reforma da Previdência em conjunto com a CUT, outras centrais sindicais e movimentos sociais. A manifestação teve início às 9h30, com concentração na Praça de Jucutuquara e caminhada até a Praça Oito, no Centro de Vitória.

 

Para Nildo, os direitos da população e dos trabalhadores estão em queda livre pós-golpe. “Tivemos o anúncio do congelamento dos investimentos nos serviços públicos, veio a Reforma Trabalhista, mexendo em mais de 300 itens da CLT, regredindo bastante, mas parece que as pessoas ainda acham que as coisas não vão piorar. Agora o foco do governo Michel Temer é a Reforma da Previdência. Se a sociedade não despertar agora, não teremos outro momento”.

 

 

 

O diretor aproveitou que seu discurso foi feito em frente à Cesan e falou sobre a Medida Provisória do Saneamento, que facilitaria as condições para a privatização da empresa e dos serviços. “Chamamos os trabalhadores da Cesan para ficarem atentos à essa MP, que é mais um ataque do governo golpista contra a categoria e população. Vamos intensificar a luta pelo saneamento público e de qualidade, conscientizando a sociedade de que a água e os serviços são direitos fundamentais e não mercadoria”.

 

Atos pelo Brasil e nas Redes Sociais

 

De norte a sul do país, trabalhadores, centrais sindicais e movimentos sociais estiveram nas ruas para protestar contra a Reforma da Previdência. Foram feitos diversos atos, como em Aracaju, onde bloquearam três garagens de transporte público. Nas três capitais do sul, as manifestações aconteceram nos aeroportos, para a abordagem de parlamentares que pegariam voo para Brasília. Já no Espírito Santo e em Minas Gerais, além dos atos de rua, a Ufes e a UFMG tiveram seus acessos obstruídos.

 

A hashtag #NãoMexaNaAposentadoria circulou nas redes sociais, conscientizando àqueles que desconhecem os efeitos da Reforma da Previdência e dando um recado para os parlamentares.


O presidente da CUT, Vagner Freitas, ao ser informado que a proposta deve entrar na pauta da Câmara dos Deputados no dia 13, deu o recado para a classe trabalhadora. “Se colocar para votar no dia 13, o Brasil vai parar. Já colocamos 45 milhões de pessoas em greve no dia 28 de abril e temos condições de fazer uma greve maior”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O SINDAEMA


O Sindicato dos Trabalhadores em Àgua, Esgoto e Meio Ambiente do Espírito Santo completou 50 anos de história em 2013. Possui cerca de 2 mil associados – são trabalhadores da Cesan e dos Saaes, Serviços Municipais de Água e Esgoto. Sua sede está localizada no Bairro do Moscoso, em Vitória.