Notícias SINDAEMA

08 de maio de 2018 às 19h42

Sindaema se reúne com Cesan para apresentar reivindicações

Na manhã desta segunda-feira (07/05), a diretoria do Sindaema esteve reunida com  o gerente de Recursos Humanos da Cesan, Tiago Siqueira e com o assessor da Diretoria de Administração da empresa,  Mateus Casotti, para debater sobre situações específicas que preocupam o trabalhador e o sindicato, como o enquadramento da Carreira de Operador ETA como técnico da área da química; a  abertura de PIADV e a terceirização dos escritórios de atendimento da Cesan. 

Sobre  a mudança do enquadramento da Carreira de Operador ETA  que tirou este profissional da área técnica da Química, a  informação recebida pelo sindicato na reunião foi a de que  a reversão é impossível .

O Sindaema é veemente contra a  mudança realizada que tira este trabalhador do nível técnico e o insere no nível médio. Como de acordo com os representantes da Cesan a única maneira de reverter à situação seria via ação judicial,  o sindicato vai pontuar com o jurídico a possibilidade de futuras ações.

Sobre os pedidos dos  trabalhadores e trabalhadoras de transferência para outros setores, o departamento de Recursos Humanos da Cesan  afirmou que é necessário um conjunto de fatores para que a transferência seja efetuada, como a atuação direta do gestor responsável pelo setor que vai ceder e a do que vai receber o profissional. 

A empresa alega existir o banco de transferência, mas que é necessário observar a necessidade do gestor imediato para não atrapalhar os processos sobre sua supervisão, além disso há necessidade de avaliar permutas e até mesmo realizar promoções internas, o que demanda tempo e pode atrasar um pouco o processo, mas que o RH está trabalhando constantemente para aperfeiçoar os processos de transferências. 

Para o presidente do Sindaema, Fábio Giori, na prática é possível perceber que em  alguns casos os gestores podem abrir mão do trabalhador e, em outros casos semelhantes  os gestores não têm a mesma reação de aceitar o pedido de transferência. Nós do Sindaema entendemos que o empregado é da Cesan e não do gestor e que a transferência existe no plano de cargos e salários e todas as condições para as suas efetivações no menor espaço de tempo possível devem ser adotadas. 

“Nosso questionamento foi feito com base na percepção dos trabalhadores de que o processo não tem a clareza que deveria ,  para que não haja dúvidas sobre a aceitação ou negação da solicitação de transferência. Um ponto ressaltado pela Cesan foi a de que é  preciso estudar cada caso e verificar também se a vaga pretendida não será extinta. O importante é que o trabalhador esteja na lista e lute  pelo seu direito”, afirmou Giori.

O Sindamea também solicitou a reabertura do Plano de Incentivo a Demissão Voluntária (PIADV) que é um desejo dos filiados. “Neste ponto, a Cesan demonstra interesse em negociar, mas é preciso ter cautela pois durante o acordo coletivo a empresa quis condicionar o PIADV a quitação geral do contrato de trabalho, o que o sindaema discorda plenamente. Contudo os representantes da empresa aceitam debater com o sindicato as condições necessárias para que esta ação aconteça”, afirmou o Diretor de Saúde e relações trabalhistas, Leopoldino  Batista Neto, o Marinho.

Ao ouvir sobre a preocupação com as terceirizações realizadas nos escritórios de atendimento,  a empresa alega que não há possibilidade de demissão por este motivo e que todos os trabalhadores serão remanejados para postos de trabalho perto do atuais.

O sindicato mais uma vez externou sua posição contrária a terceirização por gerar precarização das condições de trabalho e de atendimento a população, bem como a perda de direitos pelos trabalhadores.

“ Para nós perde o trabalhador que poderá ser remanejado para um local que é  longe do seu domicílio e perde a sociedade que não terá mais excelência no atendimento ofertado. Vamos acompanhar o desdobramento desta ação de perto  e ver como ficará a situação de cada trabalhador remanejado. ”, finalizou Giori.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O SINDAEMA


O Sindicato dos Trabalhadores em Àgua, Esgoto e Meio Ambiente do Espírito Santo completou 50 anos de história em 2013. Possui cerca de 2 mil associados – são trabalhadores da Cesan e dos Saaes, Serviços Municipais de Água e Esgoto. Sua sede está localizada no Bairro do Moscoso, em Vitória.